Piraquê inova e investe em fábrica

Obras ficam prontas em 2015 com recursos de R$ 100 milhões via financiamento do BNDES
29 de abril de 2013 | 12:34

A Piraquê, tradicional fabricante de alimentos que tem como carro-chefe os biscoitos e massas, quer ir além e inicia este mês o lançamento de novos produtos, em mercados onde ainda não atua. Em maio. é a vez de colocar nas gôndolas as batatas onduladas da marca, que ganharam o nome de “Carioca”. Em seguida, ainda neste semestre, será a vez dos refrescos em pó. Alexandre Colombo, diretor de Marketing da Piraquê, diz que o objetivo é competir com os players do mercado e o principal aposta para o sucesso é a relação emocional com o consumidor fluminense tem com a marca. Hoje, 70% das vendas dos produtos Piraquê são concentradas no Rio e o restante se divide nas cidades de São Paulo, Espirito Santo (com 12% cada) e Bahia. “O morador carioca, o fluminense em geral, tem essa relação emocional com a marca. São 63 anos de existência. Buscamos a qualidade dos nossos produtos e o consumidor responde a isso no ponto de venda, ainda que nossos produtos sejam até 20% mais caros. A questão é que mantivemos o mesmo volume nos pacotes e não seguimos a tendência de monodosadores ou de embalagens com porções menores”, explica ele. 

    A Piraquê terá, em 2015, uma nova unidade de produção, no município de Queimados. A atual fábrica fica em Madureira. A empresa conseguiu um financiamento de R$ 100 milhões no BNDES para as obras e compra de maquinário. Para 2013, a meta é crescer em torno de 15% o faturamento, na comparação com o ano passado, quando a Piraquê fechou a ano com R$ 615 milhões no caixa.

    “Estamos no limite da capacidade com produção de nove mil toneladas de biscoitos e massas por mês. Para crescer mais precisamos de mais espaço”, diz. 

Seção: Rio de Negócios

Fornecedor: Lupa Clipping

Por: Érica Ribeiro, do Rio de Janeiro.

Fonte: Jornal Brasil Econômico em 29 de abril de 2013 12:29

Pesquisar Tags:

Piraquê, Queimados, nova fábrica, fluminense, batatas onduladas


Permalink |

Comentários

Deixe um comentário
  • Coluna Do Editor

    ...e aqui estamos nós, em 2017!

    Leticia Evelyn Oliva-Cowell
    23 de janeiro de 2017 01:25
    Industria de Alimentos em 2017, nós estaremos acompanhando.