Orientando o consumidor: protetor solar e água mineral

Verão é tempo de muito sol, praia e piscina. Mas é bom ficar atento, pois a exposição excessiva aos raios solares é prejudicial à saúde da pele e causar desidratação
Ilustração
Ilustração
16 de janeiro de 2014 | 09:45

A pele contém um pigmento natural denominado melanina. Quando exposto ao sol, o organismo reage produzindo esse pigmento, e, assim, reduzindo a penetração dos raios solares. Cada tipo de pele corresponde um nível de melanina. Os filtros solares contidos nos bronzeadores e protetores agem sobre a pele filtrando os raios do sol de forma similar à melanina, daí a importância de usá-los.

A embalagem deve conter informações do fabricante e/ou importador; composição; data de validade; contra-indicação; nível de proteção; tipo de pele; instruções de uso; período de exposição ao sol; resistência à água e número de registro no Ministério da Saúde. Os produtos importados devem trazer estas informações em português, com linguagem clara e precisa.

Quando se tratar de crianças, fique atento, pois já existe no mercado uma linha específica para elas.

Produtos de fabricação caseira devem ser evitados por não obedecerem aos critérios técnicos exigidos e nem aos padrões adequados de qualidade.

Dicas

Escolha o produto com FPS (Fator de Proteção Solar) adequado ao seu tipo de pele*;

Pessoas com pele oleosa devem dar preferência a filtros em gel e sem óleo;

Para peles secas as loções cremosas e os cremes são mais indicados, enquanto os sprays são ideais para esportistas;

Passe o protetor solar abundantemente por todo o corpo 30 (trinta) minutos antes da exposição solar. Reaplique: a cada hora, se nadar, se usar tolha ou transpirar excessivamente;

Use o protetor mesmo embaixo do guarda-sol ou em dias nublados;

Ao menor sinal de manchas, bolhas, queimaduras ou alergias, procure auxílio médico.

- Peles mais claras requerem um fator de proteção solar mais elevado, enquanto as peles morenas requerem FPS menores, porém sempre acima de 15. No Verão, como a exposição aos raios UVA e UVB são maiores, o FPS do seu protetor também deve ser maior;

- Os raios UVA penetram profundamente na pele, sendo os principais responsáveis pelo fotoenvelhecimento (envelhecimento da pele por exposição solar excessiva que deixa a pele mancha, seca e áspera);

- A radiação UVB penetra até a epiderme sendo a causadora de queimaduras solares e, em longo prazo, do câncer da pele);

- Evite a exposição ao sol entre 10 e 16 horas, quando a intensidade dos raios é maior.

Água Mineral

As temperaturas mais elevadas fazem com que as pessoas ingiram mais líquidos, principalmente água. Veja alguns cuidados na hora da compra:

- Ao adquirir água mineral é necessário prestar atenção ao local onde as embalagens estão colocadas e recusar aquelas que estiverem próximas a lugares aquecidos como: chapas, fornos elétricos, ou expostas ao sol, pois o calor propicia o crescimento de algas que modificam a coloração da água tornando-a imprópria ao consumo;

- Embalagens que estiverem perto de produtos que exalam cheiro forte, também não devem ser aceitas pelo consumidor, pois o plástico absorve odores que podem contaminar a água. Certifique-se de que o lacre não esteja rompido ou mesmo ausente;

- A compra de água de ambulantes em semáforos, ruas, parques e pedágios deve ser evitada, pois além de estar sob os raios solares, a maioria não possui rótulo e lacre, levando a crer que não passou por análise e inspeção do órgão fiscalizador competente;

- No rótulo devem constar informações claras, precisas e em língua portuguesa, sobre: a quantidade; composição; preço; data de fabricação e validade; origem e identificação do fabricante ou importador. A embalagem deve trazer ainda dados do distribuidor, assim como identificação da fonte, número de registro no Ministério da Saúde e data de envasamento.

Fonte: Procon SP em 16 de janeiro de 2014 09:36

Pesquisar Tags:

água mineral, embalagens, PROCON, informações, rótulo


Permalink |

Comentários

Deixe um comentário
  • Coluna Do Editor

    ...e aqui estamos nós, em 2017!

    Leticia Evelyn Oliva-Cowell
    23 de janeiro de 2017 01:25
    Industria de Alimentos em 2017, nós estaremos acompanhando.