Embrapa discute relação de perdas e desperdícios com segurança alimentar e nutricional

O evento visa avançar no conhecimento e apontar soluções para os problemas relacionados à perda e desperdício de alimentos, por meio do diálogo entre instituições, profissionais e pesquisadores relacionados com os problemas.
22 de abril de 2015 | 14:54

No próximo dia 30 de abril, a Embrapa Agroindústria de Alimentos (Rio de Janeiro, RJ) promove a oficina “Redução de Perdas e Desperdícios e Segurança Alimentar e Nutricional”, mais um evento de contribuição para a 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. O evento visa avançar no conhecimento e apontar soluções para os problemas relacionados à perda e desperdício de alimentos, por meio do diálogo entre instituições, profissionais e pesquisadores relacionados com os problemas. 

O Brasil tem altos níveis de perdas pós-colheita em cultivos de frutas, hortaliças e grãos, o que o coloca entre os 10 países que mais desperdiçam comida no mundo. Atualmente, garantir a segurança alimentar da população mundial é um dos principais desafios globais. Para a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, FAO, a população mundial se encontra em um nível alto de insegurança alimentar, já que um terço dos alimentos produzidos para consumo humano (cerca de 1,7 bilhões de toneladas) é perdido ou desperdiçado em todo o mundo. No Brasil, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento estima uma perda pós-colheita de cerca de 30%. "Se o Brasil reduzisse as perdas, poderia oferecer mais alimentos para o mercado interno, sem aumentar a área plantada”, afirma Antonio Gomes, pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos. O desafio para mudar esse cenário vai exigir mudanças tecnológicas na produção, processamento, distribuição, armazenamento, acesso e consumo de alimentos.  "As perdas e desperdícios de alimentos afetam a sustentabilidade dos sistemas alimentares, reduzem a disponibilidade local e global de alimentos, geram perdas de receita para os produtores, elevam os preços para os consumidores e afetam negativamente o meio ambiente, devido ao uso insustentável dos recursos naturais”, afirma Murillo Freire, pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos, integrante do Comitê de Especialistas em Redução de Perdas e Desperdícios para a América Latina e Caribe, instituído pela FAO.

Para a oficina estão confirmadas as participações do prof. Walter Belik, do Núcleo de Economia Agrícola da Unicamp; de Waldir de Lemos, presidente da Associação Comercial dos Produtores e Usuários da Ceasa Grande Rio e da Câmara Temática da Cadeia Produtiva de Hortaliças do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; e Maria Ângela Girioli, Gerente de Coordenação de Programas de Assistência Alimentar da Secretaria Municipal Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional de Belo Horizonte.

Inscrições gratuitas e mais informações pelo telefone (21) 3622-9650 ou agroindustria-de-alimentos.eventos@embrapa.br.

Por: Aline Bastos

Fonte: Embrapa Agroindústria de Alimentos em 22 de abril de 2015 14:49

Pesquisar Tags:

Embrapa Agroindústria de Alimentos, Redução de Perdas e Desperdícios e Segurança Alimentar e Nutricional


Permalink |

Comentários

Deixe um comentário