Família Ohara comemora 27 anos do Azumi mostrando suas preciosidades

Com quase três décadas de tradição como um dos principais restaurantes japoneses do Rio de Janeiro, Azumi ganha reconhecimento do público por ser uma das poucas casas a oferecer pratos reproduzidos fielmente aos do país de origem.
22 de maio de 2016 | 19:07

Genuinamente japonês, o restaurante Azumi, localizado em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro, completa 27 anos de existência e traz na bagagem muita cultura, além da história de uma nação traduzida nos mais de 500 itens de seu cardápio.

Ao comando da família Ohara, que manteve o compromisso com a culinária japonesa clássica, observando o conceito da alta gastronomia praticado em seu país de origem, o estabelecimento ganhou o reconhecimento do público por ser um dos poucos a oferecer pratos reproduzidos fielmente aos encontrados no Japão.

Para os Ohara, o Azumi é uma extensão de sua própria casa, por isso os ingredientes e o preparo seguem a risca a tradição passada de geração a geração, o que o transformou em um verdadeiro recanto oriental.

O restaurante desenvolve pratos raros e menos conhecidos pelos brasileiros, como os cozidos: nizakana, feito de peixes sazonais (De R$ 80 à R$200); o sakamushi, cozido no vapor de sakê (De R$ 80 à R$200); o buta kakuni, feito de barriga de porco com shoyu e sakê (R$50) e, o kobumaki, preparado com alga konbu com recheio de salmão ou bardana (R$32).

Ainda é possível conferir outras iguarias servidas exclusivamente sob consulta no Azumi como o Karasumi, ovas de tainha curada (R$60); o sanpei jiru, caldo de bogaço de sake com salmão (R$32) e o shiromi sakana age, tempurá de peixe branco com umeboshi (R$80). Esses pratos também fazem historia por serem clássicos da família, cuja receita foi preservada e retratada desde a origem, chegando à mesa do Azumi da mesma forma que eram preparados décadas atrás. Uma curiosidade sobre eles é que são preparados com ingredientes sazonais, por isso alguns não estão fixos no cardápio da casa, o que os tornam mais especiais ainda.

Também podem ser encontrados pratos considerados exóticos da cultura oriental, como fígado de tamboril, larva de abelha, inago- gafanhoto, espinha de enguia, curtido de wasabi, barbatana de tubarão e, os mais tradicionais, ainda bem diferentes do que conhecemos, como o shutou e shiokara (R$22), dois curtidos de tripa e, o natto, soja fermentada (R$25). O cardápio costuma receber novidades quase todos os dias, por isso, o volume não permite que todos estejam descritos no menu.

Serviço

AZUMI: Rua Ministro Viveiros de Castro, 127 – Copacabana/ Telefones 2541-4294/2295-1098/ Número de lugares: 70 lugares (9 lugares balcão sushi,  11 lugares balcão grelhados, 24 lugares  salão mesa, 25 a 40 lugares Tatami)/ Horário de funcionamento:  Segunda a domingo, de 19h a meia noite. Sexta e sábado fecha a 01h./ Cartões de crédito e débito: Todos./ Manobrista no local/ PS: Curiosidade: LEI SECA/ O Azumi oferece o serviço de levar o cliente de volta para casa. O cliente vai dirigindo seu carro, depois que ele consome bebida alcoolica, o funcionário da casa leva o cliente para a casa.

Por: Mayara Almeida

Fonte: Azumi em 22 de maio de 2016 19:04

Pesquisar Tags:

Azumi, culinária oriental


Permalink |

Comentários

Deixe um comentário
  • Coluna Do Editor

    ...e aqui estamos nós, em 2017!

    Leticia Evelyn Oliva-Cowell
    23 de janeiro de 2017 01:25
    Industria de Alimentos em 2017, nós estaremos acompanhando.