CLAYBOM RESGATA IMAGEM DA MENININHA "NHAC" EM NOVA LINHA DE MARGARINAS

Produto ficou muito mais saboroso e cremoso, mantendo o seu preço competitivo
16 de setembro de 2016 | 21:55

A Claybom, marca de margarinas da Perdigão, chega aos supermercados de todo o Brasil com nova fórmula, mais cremosa e saborosa, e também com selo inviolável, que ajuda a proteger e conservar melhor o produto. A marca também resgatou um ícone de sucesso dos anos 1980: a simpática ‘Menininha NHAC’, agora com um visual mais moderno.

A nova receita de Claybom foi testada e aprovada pelo público. “Fizemos diversas pesquisas com consumidores de margarina de diferentes perfis e a nova fórmula do produto foi muito bem avaliada por todos, destacando-se pela cremosidade”, diz André Britto, gerente executivo de Spreads. “O produto ficou muito mais saboroso e cremoso, mas manteve seu preço competitivo. É a escolha certa para o consumidor”, completa.

O retorno da Menininha NHAC à identidade visual da marca também foi comemorado por consumidores fiéis à marca. “A personagem desperta boas lembranças em muitos dos nossos consumidores, que mantêm um vínculo afetivo com Claybom. Ela teve o visual levemente modernizado, porém manteve inalterada a identidade que cativou o público e por tantos anos esteve presente na mesa dos brasileiros”, finaliza André.

Sobre a BRF

A BRF, detentora das marcas Sadia, Perdigão e Qualy, é uma das maiores empresas de alimentos do mundo. A empresa possui mais de 105 mil funcionários, 35 unidades industriais no Brasil, 18 fábricas no exterior (dez na Argentina, uma no Reino Unido, uma na Holanda, cinco na Tailândia e uma nos Emirados Árabes Unidos) e 40 centros de distribuição. Atualmente, a companhia exporta para mais de 150 países.

Por: Assessoria

Fonte: BRF em 16 de setembro de 2016 21:50

Pesquisar Tags:

BRF, Claybom, Menininha NHAC, Perdigão


Permalink |

Comentários

Deixe um comentário
  • Coluna Do Editor

    ...e aqui estamos nós, em 2017!

    Leticia Evelyn Oliva-Cowell
    23 de janeiro de 2017 01:25
    Industria de Alimentos em 2017, nós estaremos acompanhando.